segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Tapete de Oxalá

Mais sobre esta erva da paz, erva de Oxalá, de Juramidam:

Boldo é um fitoterápico que é indicado como auxiliar no tratamento de doenças hepáticas e da vesícula biliar, tônico das funções hepáticas e como laxativo. O boldo diminui a cólica e aumenta e favorece o fluxo biliar, sendo indicado para distúrbios da função digestiva e problemas leves no trato gastrintestinal como má digestão, gases e intolerância à gordura.Muitas das propriedades do Boldo já foram testadas em estudos científicos. Estudos em ratos mostraram que o extrato alcoólico do boldo possui atividade anti-hepatotóxica. Solução de extrato hidroetanólico de boldo teve sua atividade hepatoprotetora dose dependente verificada em experimentos com ratos. A ação laxativa do boldo também foi verificada em estudos com ratos. Os extratos de boldo também demonstraram atividades antioxidantes significativas principalmente devido ao princípio ativo boldina. O óleo essencial presente no boldo também indicou atividade antibacteriana e antifúngica.Todos os medicamentos, inclusive os fitoterápicos, devem ser usados com orientação médica.O boldo é uma planta originária do Chile e muito usada após os famosos exageros alimentares. O boldo possui um aroma forte semelhante à hortelã. Essa planta apresenta características importantes na melhora de problemas digestivos, pois, ele age de forma direta e rápida sobre o estômago auxiliando no processo da digestão dos alimentos. O boldo contém uma substância chamada lactona de sabor amargo e super eficiente principalmente para digerir gorduras. Além disso, pode-se usar o boldo associado à dieta em casos de reeducação alimentar para perda de peso devido a sua ação diurética. Outras situações que o chá de boldo possui efeitos positivos são nos casos de: - Azia; - Alívio nos efeitos da bebida alcoólica; - Gastrite; - Estimulação e auxílio ao processo digestivo, entre outros benefícios; Esta planta pode ser usada na forma de chá tanto com as folhas verdes como com as folhas secas e esse hábito deve-se tornar diário, pois, os chás desintoxicam e mantém o organismo equilibrado. O ideal é consumir uma xícara de chá todas as noites, não sendo necessário um consumo maior, pois, quantidades elevadas podem gerar irritações no estômago. Em casos de doenças é preciso consultar um médico especializado junto a uma nutricionista para equilibrar a dieta e manter o organismo saudável. Os chás, sem açúcar, não possuem nenhum valor calórico e por isso, podem ser consumidos livremente.O boldo traz melhoramentos especialmente para o fígado. Ajuda-o a funcionar melhor, e é ótimo para quem tem hepatite ou problemas assíduos ligados ao fígado, como dor de cabeça, suores frios e mal estar. O boldo, tomado antes da comida ajuda na digestão e nas funções do aparelho digestivo. É ótimo para quem tem intestino reprimido, cálculos biliares e gastrite. - O escalda pés acalma e dá um sono tranqüilo. - Os banhos de macerado de boldo ajudam a acalmar crianças e adultos. - Esses mesmos banhos são ótimos para cuidar de neuróticos e doentes mentais agressivos. - Uma compressa de folhas de boldo piladas em pasta, colocadas no chacra coronário, limpa-o e nos abre para as mensagens do cosmos. - Essa mesma compressa no coração alivia angústia. Normalmente dentro de uma pessoa mal-humorada há sempre um fígado trabalhando mal. É um órgão essencial, do qual depende não só a saúde mas também o vigor e o bom humor. Para o perfeito funcionamento do fígado, a medicina popular aconselha o chá de boldo. A receita é muito simples: 2 colheres de sopa de folha de boldo cozida em 1 litro de água. Nossos antepassados já sabiam que tudo está em ordem quando o fígado funciona bem. E, na verdade, a maior glândula do nosso corpo tem uma atuação fundamental no balanceamento do organismo e na manutenção da energia e do seu bom humor. Afinal, além de liberar a glicose, eles contem uma série de vitaminas e tornam assimiláveis substâncias como proteínas e gorduras. E, como se não bastasse, ele ainda torna inofensivos certos elementos tóxicos que, sem a sua atuação, nos intoxicariam.

Nenhum comentário: